Inicio

Primeiros dias: "Isla Grande de Tierra del Fuego" e extremo sul de Argentina e Chile.

Postado em LatinoAmerica

Se liga! O abraço é um ato que só é possível no agora! O momento presente é tudo que temos em verdade e esse momento deve ser vivido com amor!

26 novembro 2018

Nos últimos dias de Brasil pude vivenciar o casamento da minha irmã e foi lindo lindo demais. Estou transbordando de felicidade por aprender tanto com minha maninha. Só o amor verdadeiro é capaz de iluminar e unir com tanta força.

A cabeça esta mais lá do que cá. Não tá fácil controlar a emoção e as lágrimas tem sido frequentes.

Já fui, já voltei e essa loucura linda que é a vida continua. Quero isso até o momento que tiver que acabar.

Dos últimos 17 anos, que é o período que estou fora da casa de meus pais. Por quase 11 anos vivi na completa loucura de tentar me encaixar em um buraco dessa parede que foi construída para nos aprisionar. Nossa própria mente egoísta e totalmente apegada a prazeres e zonas de conforto. Assim a mente encontra todas justificativas e argumentos para nos congelar durante o tempo necessário para nos fazer desistir dos nossos sonhos.

Os outros quase 7 anos que me trouxeram até hoje foram de incontáveis profundas transformações. Sou grato por tudo! Cada momento de prazer e dor, ansiedade e calma, teoria e prática, amigos e seres humanos. E principalmente minha família… mãe, pai, irmã. Maria Anita, Jones e Paula. São as pessoas mais fantásticas, os seres de luz que sempre estiveram ao meu lado incondicionalmente, mesmo quando fiz de tudo para afastá-los. Sei que a missão de vir pra esse plano juntos é de um aprendizado transmutador para todos nós.

Hoje confirmei a passagem para Ushuaia. Bagagem, Tortuga (é o nome da minha bike), tudo certo! Devido a alteração do voo terei que passar quase um dia em Guarulhos e isso ainda é um mistério. Talvez precise retirar a bagagem e despachar novamente. Talvez consiga ficar em um hotel… tudo é talvez muito grande e só vou descobrir na hora!

29 novembro 2018

Voando para Argentina. É a primeira vez que estou partindo para uma viagem que não tenho data ou local para voltar. Como naquela noite no Vale do Capão, quando estava voltando de bici para o terreno do Leandro pela trilha, me sinto completamente livre. Ainda tenho uma ansiedade dentro de mim, mas sei que está relacionada com a minha chegada em Ushaia por conta do dimela da bagagem. Vou estar mais tranquilo na hora que estiver pedalando em direção a casa de Diego Frangi, meu primeiro anfitrião na Patagônia Argentina.


03 deciembre 2018 - USHUAIA / ARG

Já faz 5 dias que estou em Ushuaia. Fui realmente bem recebido pela família de meu “tocayo”, Diego Frangi. Todos são fantásticos… ele, Marcela (sua companheira), Aurelia e Emilia (suas filhas)… pessoas lindas e simples, que conhecem o mundo inteiro recebendo viajeros em bicicleta em sua casa.

Estou tranquilamente instalado para organizar o início do pedal, que começa amanhã. Aqui na casa deles também estou tendo a oportunidade de passar alguns dias na companhia de Kai. Um alemão de somente 20 anos que concluiu aqui sua viagem de 1 ano e meio pela América, desde Toronto no Canadá, até Ushuaia na Argentina. Está sendo muito legal conviver com os opostos de uma viagem de bicicleta. Ele finalizando e eu começando.

Ontem a noite fiquei até tarde conversando com Diego e Marcela sobre a vida, a gratidão que sinto nesses momentos de conexão mais profunda é indescritível.

Familia Frangi e Kai

Esses dias estão sendo maravilhosos para praticar e melhorar um pouco o espanhol que estava beeem capenga. A verdade é que estou aprendendo tudo assim, na pancada mesmo. A estrada é a melhor escola. Depois desses dias aqui estou me sentindo um pouco mais tranquilo em relação a língua e principalmente em relação ao frio. Com as caminhadas e pedais que fiz por aqui consegui começar uma aclimatação pois esse clima é completamente diferente de tudo que já vivi. Também comecei a reavaliar toda a organização do equipamento. Já sei que chegando em Punta Arenas no Chile, vou ter que investir algum dinheiro e trocar algumas roupas e equipamentos. Vai ser lá porque em Punta Arenas tem uma zona franca sem impostos e tudo é bem mais barato.

A rota de saída que bolei com a ajuda de Diego vai até Rio Grande. A primeira parada será no Lago Escondido, após o Passo Garibaldi, e a segunda em Tolhuin, na panadería La Unión. Depois de Rio Grande, onde já tenho um warmshower que irá me receber vou para Porvenir no Chile. E aí tomo ferri até Punta Arenas.

04 Deciembre 2018 - Lago Escondido (Cabaña Encantada)

Saí da casa de meu “tocayo” e sua família as 11:15 A.M. Foi hoje, nesse horário que começou “el vuelo de la Tortuguita por LatinoAmérica”. Não foi um pedal longo, 49kms, mas foi duro e frio… cruzei o primeiro passo da minha vida, Passo Garibaldi.

“QUEDATE EN EL PRESENTE Y VIVA LIBRE POR CUALQUIER CAMINO”

Estou aqui nessa cabaña linda e aconchegante em frente ao Lago Escondido. Na presença de Leopoldo, músico viajero de Mar del Plata, Miren, “la vasca viajera”, e Simón, viajero en bici, argentino de Ushuaia, que está com sua companheira Ramirez, uma “perrita” linda!

É incrível como podemos nos conectar na simplicidade das coisas quando a vida é vivida no presente e sem a necessidade constante e egoísta de acumular, ter poder e querer controlar tudo… a natureza do ser humano é simples, humilde e de compartilhamento.

“veni, la vida sencilla és linda!”

Fazendo um som com Leo!

Que dia e noite incrível passamos ontem. Miren, Leopoldo, Tata… um coroa de 62 e anos, de Ushuaia, que estava chegando de uma viagem de ida e volta ao Alaska com Lisa, a perra alaskana que voltou com ele… e eu.

Fiz a primeira tattoo da viagem em Miren, um trabalho em HandPoke num lugar mágico! Passei o dia fazendo música com Leo. E depois a noite inteira conversando com Tata, o homem tem história pra contar!

Após passar duas noites nesse encantador refúgio saímos da cabaña no Lado Escondido próximo do meio dia. Eles foram para Ushuaia e eu agarrei a ruta 3 em sentido Tolhuin. Cheguei eram quase 17hrs. Vim direto para a panadería La Unión, de Emilio. Como é bom tomar um banho quente!! Reencontrei Simón e Ramirez e amanhã seguimos juntos sentido Río Grande. Acho que vamos juntos até Punta Arenas/CHI.

Tata, Miren, eu e Leo

07 Deciembre 2018 - Río Grande

“Um salto no espaço… !”

Foi o que fizemos hoje, Simón, Ramirez e eu. Saímos da panadería La Unión, e agora estamos en Río Grande, 100kms a frente.

O que aconteceu foi que após um início lindo, até com a companhia de Guanacos em uma região belíssima. Sofremos pra caramba com o pior vento contra com o qual já tentei pedalar! Nossa ideia era chegar até a Estancia Viamonte, para amanhã chegar aqui. Mas faltando 30kms começamos a enfrentar um vento fortíssimo, o pior que já vivi. E faltando 6 kms para chegar a Estancia, após fazer uma curva para a esquerda, em Punta Maria, não resistimos. O vento Patagônico nos pegou de frente meio de lado… Impossível pedalar… resolvemos empurrar as bicis… outra missão tão impossível quanto pedalar. Era muito difícil ficar de pé segurando as bicicletas. Resolvemos parar e pedir carona… E aqui, onde chegaríamos só amanhã, estamos nós.

09 Deciembre 2018 - San Sebastián

Após passar 2 noites na casa de Desiz, em Río Grande, pegamos a estrada para enfrentar mais um dia muito duro de ventos Patagônicos. Saímos cedo, começamos pedalar 8:20 da manhã e logo que entramos na ruta 3 o vento bateu com força na nossa cara. Resultado, às 14:30 só tinhamos conseguido avançar 30kms. Paramos para descansar e mais uma vez contamos com a solidariedade e bom coração de quem cruza essa ruta e conhece o clima e os ventos da região. GAUCHITO GIL nos mandou Pablo!! Daleeee… Gracias Gauchito Gil e Pablo!!

Conseguimos chegar em San Sebastián e agora estamos bem e tranquilamente instalados em um paradouro da aduana Argentina-Chile. Como uma sala onde tem uma cozinha com calefação e até banho quente tomamos!!

Aproveitei para dar uma geral em todo equipamento, revisando os alforges e a mochila. Saio daqui um pouco mais leve e organizado. Uma coisa que tem se repetido quase todos os dias…

Amanhã é Chile!

Mas nada promete mudar por enquanto. A previsão são mais 3 dias duros até Porvenir.

10 Deciembre 2018 - Onaisin (refúgio)

O primeiro dia de Chile foi molhado e gelado! Estamos agora em um refúgio no final da ruta pavimentada, ou melhor, no início da ruta de rípio que vai nos levar até Porvenir.

Mais do que a chuva e o frio que enfrentamos hoje, após cruzar a fronteira da Argentina para o Chile. Mais que o mal humor daquele agente da aduana que me deixou bem desconsertado… Hoje foi um dia de milhares de sentimento. Minha cabeça e meu coração voaram por todos os cantos, espaços e momentos da minha vida enquanto pedalava senti muita coisa… da mesma maneira que a estrada é cheia de subidas e descidas… asssim estavam os sentimentos dentro de mim.

Estou muito feliz e sou muito grato por ter conhecido todas as pessoas que cruzaram meu caminho até agora nessa viagem. Principalmente Simón e Ramirez, que são companhia perfeita em todos os sentidos.

Saindo do refúgio em Onaisin sentido Porvenir

“El momento presente és lo regalo de la vida”

13 Deciembre 2018 - Punta Arenas

Agora estamos confortavelmente instalados no hostal Independencia em Punta Arenas. Hoje saímos para fazer compras e troquei muitas coisas. Tenis, roupa de pedal, mochila, saco de dormir. Mas os dias que antecederam nossa chegada aqui não foram nada fáceis. Tivemos que ficar um dia a mais no refúgio em Onaisin por causa do vento e isso foi difícil porque ficamos sem comida e sem água. Tivemos que ir para ruta e graças a solidariedade das pessoas que vivem e viajam pela Terra do Fogo tivemos água e comida.

O dia de ontem começou lindo para pedalar, mas depois de 3hrs o vento voltou com força total e em pouco tempo nos destruiu física e psicologicamente. Para nossa sorte novamente contamos com a solidariedade das pessoas que vivem aqui. Incrível, nosso salvador, um senhorzinho de uns 70 anos que parecia o Fitipaldi pilotando na estrada de terra, nos levou até o ferry em Porvenir.

Cruzamos o estreito de Magalhães e depois de passar em uma bicicletaria para perguntar sobre algum lugar com valores acessíveis para nos hospedarmos na cidade de Punta Arenas chegamos ao Hostal Independencia. Que recepção maravilhosa.

Eduardo e Pamela do Hostal familiar Independencia

17 Deciembre 2018 - Punta Arenas

Entre idas e vindas estamos aqui no Hostal Independencia, Eduardo e família, pela segunda vez.

Depois de descansarmos bastante, por 4 noites, nos alimentamos super bem, trocar muitos equipamentos… e mandar 3 tattos, em Eduardo, Pamela e Leonardo. Mesmo com bastante vento decidimos sair em direção Puerto Natales.

A saída foi linda, com vento a favor. Paramos para encher os pneus das bicicletas na saída da cidade e logo depois pegamos um vento lateral fortíssimo. A “sorte” é que ele nos jogava para fora da ruta e não para dentro. Foi duro, mas até as 13:30 tínhamos pedalado 30kms, super bom para as condições. Aí que comecou a novela… O pneu traseiro de Tortuga furou. Mas até aí tudo certo, paramos e fui trocar. Nesse momento descobri que as 2 camaras de ar reservas, que eu carrego a mais de 1 ano, não serviam para nada porque a válvula de carro não passa na roda (até aí não tinha furado nenhuma vez, mesmo fazendo viagens longas) precisava ser valvula presta/francesa… ah… tudo bem, vou reparar a camara… e merda!!! O ventil arrebentou bem onde conecta com a camara, a borracha rasgou!!

Desconbrindo que tava ferrado!

Foi uma novela, mas no final das contas um senhor mutio gentil nos deu carona em sua caminhoneta e nos trouxe de volta ao hostal Independencia. Aí consegui comprar camaras novas e deixar Tortuga pronta para viajar em segurança.

Tudo pronto!! Amanhã vamos sair depois do almoço. Vamos pedalar até o parque Chabunco que fica na saída de Punta Arenas, uns 20kms da cidade, onde podemos acampar e no dia seguinte começamos a pedalar cedinho. Pelo nosso planejamento vamos levar uns 5 dias para chegar em Puerto Natales, são 250kms em uma região que ainda tem muito vento.

20 Deciembre 2018 - Puerto Natales

Como tanta coisa pode acontecer em tão pouco tempo??

Isso é porque estamos vivendo o presente plenamente! Sem a preocupação de manter uma ordem ou estabilidade aparente. A vida é movimento!

Sim, saímos de Punta Arenas, Fomos até o parque Chabunco e passamos a noite lá. Ramirez, Simón e eu. No dia seguinte, 18, começamos a pedalar cedinho. Tudo conforme o planejado. Mas o plano só durou até aí…

Depois de pedalarmos 16kms com um vento fortíssimo de frente e de lado, que novamente nos jogava para fora e para dentro da ruta, Simón decidiu não continuar pedalando. Ia pegar carona porque não queria chegar novamente no limite físico e metal como havíamos provado anteriormente. Então combinamos de nos encontrar no refúgio onde tínhamos pensado chegar nesse dia. Andia faltavam 17kms. Os quais provavelmente levariamos cerca de 3hrs para fazer. Eu queria pedalar e decidi continuar mesmo naquelas condições alucionantes… Tudo certo! Comecei a pedalar e depois de uma meia hora ele passou de carona, fez sinal de positivo, assim soube que estava tudo tranquilo e que nos encontraríamos onde combinamos. Continuei firme e depois de 1hr havia percorrido 9kms (um recode naquelas condições!!!), faltavam 8kms mais. Parei para descansar e de repente uma caminhoneta com 3 bicicletas na carroceria para ao meu lado. Fiquei sem entender nada quando Simón saiu de dentro dela sorrindo… Xavier, o motorista da caminhoneta, havia parado assim que ele desceu do caminhão que tinha lhe deixado no lugar onde iríamos nos encontrar, e ofereu ajuda. Ele estava indo para Puerto Natales e queria nos ajudar. Carregou a bici de Simón e voltaram para me pegar. Depois de 2:30 hrs estavamos chegando em Puerto Natales.

Foi como se tivessemos viajado no tempo!!! Encontramos um camping com valores acessiveis e passamos 1 dia completo descansando.

Ontem Simón e Ramirez pegaram o ferry que lhes levará a Caleta Tortel, diretamente para o início da Carretera Austral, onde provavelmente vou chegar daqui 1 mês. Estou planejando o caminho até El Calafate/ARG, passando pelo parque nacional de Torres del Paine. Mas antes de sair daqui preciso melhorar de uma infecção que atingiu um ferimento no meu dedo indicador da mão direita.

Ramirez se despedindo <3

Bora lá!! Voltei a viagem sólo!

Meu plano é sair amanhã, domingo (23), pois minha mão já está bem melhor. Tenho 80kms até o parque nacional Torres del Paine, acredito que levarei 2 dias para chegar lá… mas tudo é só uma previsão, impossível fazer um plano e crer que tudo vai sair conforme previsto. Essa região ainda é de muitos ventos… sei que ainda tenho uns 500kms assim pela frente. Estou preparado para passar o maior tempo na estrada sem contar com local para comprar mantimentos a um preço acessível. Estou levando comiga para 10 dias e nesse período vou pretendo chegar a El Calafate na Argentina, passando pelo parque nacional de Torres del Paine.

Um feliz natal e um ótimo ano novo a todos! Que esse fechamento e abertura de ciclo seja de reflexão e aprendizado. Somos privilegiados por estarmos nesse plano como seres humanos pensantes… e que com esse previlégio possamos colocar amor em todos nossos atos. Que a vida possa ser vivida sem ódio e rancor. Nosso tempo aqui é curto e precisamos viver ele da melhor maneira possível e em paz!

Mais algumas fotos da viagem… Gracias por todo!!!


Paz e luz a todos seres!!

Nomade de bicicleta!

Continuar...

Bojuru na Estrada!